A LENDA DO PÉ DE GARRAFA

Lenda das matas do Piauí

22407517_345650872525955_1718428388_n

Nas matas do Piauí, caçadores e rurícolas contam a história da assustadora entidade conhecida como Pé-de-Garrafa. Ao que contam, ele vive nas matas e capoeiras, e são raras as ocorrências de visualização do mesmo. O que se escuta mais facilmente são os seus gritos. Às vezes esses gritos parecem horripilantes, enquanto outras vezes lembram a voz de alguém conhecido, o que faz a pessoa acreditar que um amigo está perdido no mato.

Esses gritos, segundo dizem, são na verdade uma armadilha, pois fazem a pessoa se embrenhar no mato e, depois de um tempo, parecem vir de todas as direções, deixando a pessoa maluca, desorientada e perdida em meio à mata. Muitas dessas pessoas nunca mais são vistas e as poucas que conseguem retornar para casa, é a muito custo.

O nome pé-de-garrafa vem do rastro deixado pela entidade, que, segundo dizem, deixa marcas impressas no chão, como que feitas pelo fundo de uma garrafa. As poucas pessoas que já deram de cara com o bicho dizem que ele tem a altura de uns dois homens, aparência humanóide, corpo completamente cabeludo e uma única perna que termina em casco em forma de fundo de garrafa.

Dizem ainda que o Pé-de-garrafa também pode hipnotizar as suas vítimas, e, muitas vezes, captura a alma destas, aprisionando-as em seu pé, quando não são devoradas pelo monstro. Ao que dizem, o único jeito de escapar do monstro é acertando o seu umbigo ou, mesmo, atravessando um ponto de água corrente.

Entre os inúmeros relatos que dão conta de sua aparição, consta um segundo o qual dois amigos que haviam se embrenhado no mato para caçar, se afastam um do outro, perdendo-se um deles em meio a mata. Desesperado, sem conseguir encontrar a saída do matagal, o homem começa a gritar pelo amigo, até que escuta um grito ao longe, e, acreditando ser o amigo, segue em sua direção.

Qual não foi o susto quando o homem se viu diante da assustadora criatura peluda de uma perna só. Refugiou-se em um árvore, enquanto o bicho ficou rosnando embaixo, furioso. Mesmo depois que o bicho desistiu da vítima, o homem não teve coragem de descer. Passou a noite inteira ali. De manhã, tudo o que viu foi o rastro do bicho, como se fosse um pé de garrafa. Nunca mais aquele caçador teve coragem de gritar em meio a mata.

Muitos são os que, em território piauiense, alegam já terem visto seus rastros ou ouvido os seus gritos. O bicho, assustador, ao que dizem, ainda anda solto por aí, sempre a espera de sua próxima vítima.

FONTE:

http://lendasdobrasil.blogspot.com.br/2012/03/lenda-do-pe-de-garrafa.html

http://sitededicas.ne10.uol.com.br/folclore_pe_de_garrafa.htm

http://pt.fantasia.wikia.com/wiki/Pé-de-garrafa

http://lenda-e-lendas.blogspot.com.br/2012/08/lenda-do-pe-de-garrafa.html

http://culturapiauiense.webnode.com.br/lendas/pe-de-garrafa/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

VEJA.com

Notícias sobre política, economia, celebridades, mundo e esportes. Coberturas e reportagens especiais em TVEJA.

Me desculpem, não foi de propósito!

Devaneios irreais sobre uma vida real.

O FOLCLORE BRASILEIRO

O Folclore é uma das nossas mais importantes culturas. Vamos manter a tradição, cultivá-la, divulgá-la, usufruí-la etc.

Se Conto Ninguém Acredita

Histórias de um Subconsciente Pouco Convencional

Colecionador de Sacis

Desde 2015 tirando o folclore da garrafa

Raiz Cultural

Consolidando Cultura Piauiense

Causos Assustadores do Piauí

Mitos, visagens, lendas, ovnis, ets, fenômenos e causos assombrosos do Piauí

WordPress.com em Português (Brasil)

As últimas notícias do WordPress.com e da comunidade WordPress

%d blogueiros gostam disto: