LENDAS DO JEQUI

(INHUMA – PIAUÍ)

O lugar conhecido como Jequi se encontra localizado nos subúrbios da cidade de Inhuma. Trata-se de uma planície alagadiça repleta de nascentes, riachos e buritizais. Ali, naquela região, segundo os moradores de Inhuma, ocorrem inúmeros causos sobrenaturais.
Em texto no site Piracuruca, Reinaldo Coutinho reconta algumas histórias que ali são contadas pela tradição oral. Vejam a seguir duas das histórias que o povo de Inhuma conta, ambas ambientadas no Jequi.

A SEREIA DOS OLHOS D’ÁGUA DO JEQUI

26638226_376392459451796_1015184544_n

Como em muitos olhos d’água do Piauí, as mulheres da região do Jequi procuram os olhos d’água que ali existem para poderem lavar roupas enquanto fofocam umas com as outras.

Essas lavadeiras, que são presença constante por ali, contam que por muitas vezes já deram de cara com uma formosa mulher de longos e lisos cabelos negros, que possui uma cauda de peixe da cintura para baixo. Para uns seria a Iara, mas para outros é uma sereia qualquer. Segundo a tradição oral da região, toda vez que alguém se aproximava, a entidade mergulhava nas águas do riacho desaparecendo por milagre.

OS FANTASMAS DOS ESCRAVOS DO JEQUI

26647915_376392419451800_833937278_n

Ao que dizem, ali na região do Jequi, lá pelo tempo da escravidão, havia uma fazenda negreira onde os proprietários utilizavam a mão-de-obra escrava.
Como em muitas fazendas do tipo, os negros eram torturados e, eventualmente, mortos de forma cruel. Segundo os mais antigos, em certa parte daquelas terras havia uma faveira enorme onde, dizem, os cativos eram acorrentados para serem submetidos às mais diversas crueldades. Alguns eram ali abandonados acorrentados para morrerem de fome e sede.
Mesmo após o fim da escravidão, e até mesmo da fazenda, o povo da região, os poucos que se atrevem a transitar por ali à noite, afirmam que nas noites de lua cheia, ali mesmo na velha faveira, era possível ver uma assustadora aparição presa à árvore proferindo gritos de agonia e dor. Ao que dizem, seria o espírito de um dos muitos escravos que morreu de fome e sede por ali, acorrentada pela eternidade em agonia ao tronco, a poucos metros do riacho.

FONTE:

http://www.piracuruca.com/index.php/lendas-e-folclore/196-o-aleijadinho-da-macaca-e-outras-lendas-do-jequi-em-inhuma

 

TEXTO: JOSÉ GIL BARBOSA TERCEIRO

ILUSTRAÇÕES: DOUGLAS VIANA

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

VEJA.com

Notícias sobre política, economia, celebridades, mundo e esportes. Coberturas e reportagens especiais em TVEJA.

Me desculpem, não foi de propósito!

Devaneios irreais sobre uma vida real.

O FOLCLORE BRASILEIRO

O Folclore é uma das nossas mais importantes culturas. Vamos manter a tradição, cultivá-la, divulgá-la, usufruí-la etc.

Se Conto Ninguém Acredita

Histórias de um Subconsciente Pouco Convencional

Colecionador de Sacis

Desde 2015 tirando o folclore da garrafa

Raiz Cultural

Consolidando Cultura Piauiense

Causos Assustadores do Piauí

Mitos, visagens, lendas, ovnis, ets, fenômenos e causos assombrosos do Piauí

WordPress.com em Português (Brasil)

As últimas notícias do WordPress.com e da comunidade WordPress

%d blogueiros gostam disto: