FINADO FURTUOSO

(Passagem Franca – Piauí)

finado_furtuoso3

Há muito tempo atrás, quando o município de Monsenhor Gil ainda se chamava Natal, nasceu naquelas terras José Furtuoso Caetano de Sousa. Conta a tradição oral que o rapaz teria ficado mentalmente perturbado por ocasião da divisão dos bens deixados por herança de seu pai, quando sua família o teria deserdado, deixando-o sem nada.

Desde então, tornou-se um andarilho, percorrendo a região de sua povoação e de municípios  vizinhos, vivendo da caridade alheia, fazendo mandados para os poderosos  da cidade, que, às  vezes, lhe davam comida e abrigo. Isso, contudo, não quer dizer que não havia quem descriminasse o pobre infeliz.

Em sua loucura, Furtuoso era tão feliz  e pacífico quanto sua vida desgraçada lhe permitia. As crianças, inocentes, até tinham medo dele, mas, apesar de esquisito, era  uma pessoa inofensiva. Andava todo enfeitado com adereços exóticos e sempre cantarolando canções diferentes e engraçadas.

finado_furtuoso4

Em 1957, Furtuoso adoeceu e, precisando de cuidados, pediu abrigo e comida, mas ninguém lhe deu. Assim, doente e fadigado, resolveu procurar abrigo em uma gruta próxima do local onde estava, onde faminto, com sede e com a saúde fragilizada, já sem forças, veio a falecer.

48358849_10217808847233615_8301021685415411712_n

Sextilhas de cordel do poeta Pedro Costa, narram os últimos momentos do pobre homem:

Morreu dentro de uma gruta

Na beira de um caminho

O capim serviu de leito

Ao canto do passarinho

Foi desprezado por muitos

De poucos teve o carinho

Os populares disseram

Quando Furtuoso morreu

Os passarinhos cantaram

Todo gado entristeceu

Do bico dos urubus

O gado lhe protegeu.

Só acharam com três dias

Seu corpo não foi velado

Do lugar onde morreu

Pertinho foi enterrado

Em uma malhada grande

Chamada Passagem do Gado.

Devido à forma como veio a morrer, o povo da região, diante de tanto sofrimento, logo acreditou que aquela alma inocente, que não fazia mal a ninguém, havia, com toda certeza, expiado os poucos pecados que tinha, sendo recebido por Deus como uma alma santa.

Diante disso, logo as pessoas da região passaram a fazer preces e promessas para a alma de Furtuoso, que logo mostrou-se, de fato, uma alma milagrosa, pois tudo que se lhe pedia, era prontamente atendido, sendo muitos os que alcançaram graças milagrosas por apelar a referido Finado.

No início dos anos 1970, Dona Engrácia Ribeiro, uma das devotas de Furtuoso, teve a idéia de construir um santuário em sua homenagem, o que foi logo apoiado pela comunidade. Hoje, o local de devoção fica localizado no povoado Tranqueira, atualmente município de Passagem Franca, e é um dos locais de adoração de almas milagrosas mais visitados do Piauí por devotos católicos. Cerca de 40 mil pessoas visitam o lugar a cada ano.

Criou-se ali o costume de, cada fiel que visita o lugar, plantar nas proximidades do santuário uma árvore frutífera, havendo por ali abundância  de frutas, que são consumidas, no mais das vezes, pelos próprios visitantes, que, cada vez plantam mais, dando a aparência de um parque ecológico à região onde está sepultado Furtuoso. Em razão disso, o Finado Furtuoso foi apelidado como “O santo da natureza”.

REFERÊNCIA

 

TEXTO: JOSÉ GIL BARBOSA TERCEIRO

FOTOS: PORTAL 180 GRAUS

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

VEJA.com

Notícias sobre política, economia, celebridades, mundo e esportes. Coberturas e reportagens especiais em TVEJA.

Me desculpem, não foi de propósito!

Devaneios irreais sobre uma vida real.

O FOLCLORE BRASILEIRO

O Folclore é uma das nossas mais importantes culturas. Vamos manter a tradição, cultivá-la, divulgá-la, usufruí-la etc.

Se Conto Ninguém Acredita

Histórias de um Subconsciente Pouco Convencional

Colecionador de Sacis

Desde 2015 tirando o folclore da garrafa

Raiz Cultural

Consolidando Cultura Piauiense

Causos Assustadores do Piauí

Mitos, visagens, lendas, ovnis, ets, fenômenos e causos assombrosos do Piauí

%d blogueiros gostam disto: