A LENDA DA VACA MOCHA

(OEIRAS – PIAUÍ)

VACA MOCHA

Domingos Afonso Mafrense, conhecido também como Domingos Afonso Sertão, foi um sertanista português desbravador do estado brasileiro do Piauí.Era reinol de Torres Vedras, vindo para o Brasil com seu irmão Julião Afonso Serra por volta de 1670, pois já em 12 de fevereiro de 1674 ambos obtiveram sesmarias no sul da Bahia.
Unidos aos Ávilas, de quem foi o principal rendeiro, Domingos Afonso foi sertanista de grande ação, devassou todo o sertão a oeste do rio São Francisco. Tendo-se estabelecido em Fazenda que denominou Sobrado, a 40 léguas ao sul de Juazeiro, com seu irmão foi o companheiro do Capitão Francisco Dias de Ávila, nomeado por patente de 1674 para ir conquistar o gentio gurgueia.
Dirigiram a bandeira para a serra dos Dois Irmãos e em terras do Piauí encontraram Domingos Jorge Velho, o cabo paulista. Domingos Afonso e seus companheiros entraram então a devassar o rio Piauí e o rio Canindé, indo até o rio Parnaíba e sertões do Ceará. Nessas terras fundou mais de 30 fazendas ou currais de criar gado, obtendo sesmarias nas margens do rio Gurgueia em 1676, no rio Tranqueira em 1681 e 1684, no rio Parnaiba em 1686.
No território pertencente à atual cidade de Oeiras, Mafrense fundou a fazenda Cabrobró, no Vale de um rio, em torno do ano de 1670.A povoação inicial se desenvolveu a partir da criação de gado e da lavoura, de modo que foi crescendo aos poucos.
Dizem que Afonso Mafrense viveu ali por muitos anos, e, nessa época, entre todos os animais que criava tinha uma preferida: uma vaca leiteira muito mansa e dócil, grande reprodutora, que, por todas essas qualidades era muito querida por todos que moravam na Fazenda Cabrobró.
A vaca, ressalte-se, nunca foi vendida e nem abatida. Morreu às margens do rio que passava perto da fazenda e sua morte foi muito lamentada pelo povo.
Depois de sua morte, batizaram o rio, até então sem nome, de Rio Mocha, em sua homanagem. Em 1697, padres jesuítas fundaram a primeira capela da povoação, e, em 1711, Afonso Mafrense faleceu sem deixar herdeiros, passando seus bens, entre eles a Fazenda Cabrobró, passam a ser administrados pela Companhia de Jesus.
59422673_2257268364534156_1906415989898084352_n
Com o crescimento da população há a necessidade da instalação de igrejas no território. Sendo assim o bispo de Pernambuco autoriza a criação de uma freguesia com o nome de nossa senhora das Vitórias em uma região localizada entre o Rio Mocha e o Rio Canindé.
Mais tarde, em 1712, quando a Fazenda foi erigida à condição de Vila por Dom João VI, passa a se chamar Vila da Mocha. Em 1718, o Piauí é desmembrado da capitania do Maranhão e se torna independente. A ordem do rei é para que se instale a capital na Vila da Mocha.
O decreto só vem a ser cumprido em 1759 quando chega o primeiro governador João Pereira Caldas. Mas só em 1761, dois anos após se tornar capital é que a Vila da Mocha é elevada a categoria de cidade com o nome de Oeiras, em homenagem ao ministro português Sebastião José de Carvalho Melo então conde de Oeiras e futuro Marques de Pombal.
Oeiras foi capital por 92 anos. Nesse período Oeiras foi a mais importante cidade da capitania e depois da independência da província do Piauí. Foi ai que em 24 de Janeiro de 1823 sob a liderança de Manuel de Sousa Martins, o Visconde da Parnaíba foi proclamada a adesão do Piauí a independência do Brasil.
Passados séculos desde então, ainda hoje, em Oeiras, se conta a história da vaca tão querida pelo povo que deu nome à Vila que antecedeu a cidade, sendo a vila da vaca mocha a primeira capital do Piauí.
FONTE:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

VEJA.com

Notícias sobre política, economia, celebridades, mundo e esportes. Coberturas e reportagens especiais em TVEJA.

Me desculpem, não foi de propósito!

Devaneios irreais sobre uma vida real.

O FOLCLORE BRASILEIRO

O Folclore é uma das nossas mais importantes culturas. Vamos manter a tradição, cultivá-la, divulgá-la, usufruí-la etc.

Se Conto Ninguém Acredita

Histórias de um Subconsciente Pouco Convencional

Colecionador de Sacis

Desde 2015 tirando o folclore da garrafa

Raiz Cultural

Consolidando Cultura Piauiense

Causos Assustadores do Piauí

Mitos, visagens, lendas, ovnis, ets, fenômenos e causos assombrosos do Piauí

WordPress.com em Português (Brasil)

As últimas notícias do WordPress.com e da comunidade WordPress

%d blogueiros gostam disto: